Navegador por categoria

Dicas

A SUPLEMENTAÇÃO DE VITAMINAS DURANTE A GESTAÇÃO

dezembro 14, 2017

A gravidez é um momento tão mágico na vida de uma mulher, não só pela realização da maternidade, mas também por todas as transformações que o corpo sofre ao conceber um novo ser, uma nova vida!

E durante esse período, muitos cuidados com o próprio corpo devem ser tomados. Além das mudanças externas que percebemos em nosso corpo, um turbilhão de mudanças internas acontecem durante esse período, mudanças essas que exigem uma atenção especial . Uma delas é a necessidade em manter as vitaminas e mineiras dentro das doses adequadas. Muitas alterações metabólicas acontecem no organismo da mulher durante a gravidez e por isso a parte dos nutrientes precisa ser muito bem monitorada e avaliada pelo seu médico.

Especialmente durante a primeira gestação, muitas mulheres podem se perguntar: “Mas por que eu preciso de uma suplementação vitamínica?”

O ideal é que o aporte de vitamina fosse garantido somente através de uma alimentação equilibrada, porém muitas vezes isso não é possível. Seja pelos enjoos no início da gravidez, pela correria do dia-a-dia e pouco tempo para comer bem, ou até mesmo porque alguns nutrientes não são supridos mesmo adotando um cardápio saudável – como é o caso do ácido fólico. Daí o motivo pelo qual a prescrição de suplementos vitamínicos tem se tornado cada vez mais comum nos consultórios. Porém, vale lembrar que isso não significa que a prática vale para todas as futuras mamães. Tudo vai depender e será baseado em exames pelo seu médico. Sempre, e queremos dizer SEMPRE, você deve consultar seu obstetra antes de iniciar qualquer tipo de suplementação.

Listamos abaixo algumas vitaminas que são importantes serem mantidas dentro dos níveis ideais durante a gravidez:

VITAMINA A

Participa do desenvolvimento das células, coração, aparelho circulatório e digestivo do bebê.
Onde encontrar: Óleos de peixe, gema de ovo, frutas vermelhas e amarelas, vegetais amarelos, vermelhos e verde escuros.

COMPLEXO B

Essa família inclui as vitaminas B1, B2, B3, B6, B12 e o ácido fólico. Elas contribuem para a formação de células novas. A vitamina B6 ajuda no desenvolvimento do sistema nervoso do bebê e a B12 é importante para a produção de células vermelhas no sangue.
Onde encontrar: Vegetais, grãos integrais, carne, peixe e leite.

VITAMINA C

Essa vitamina ajuda a produzir tecidos novos, portanto é fundamental para o desenvolvimento do bebê. Além disso, ela ajuda o organismo a absorver o ferro dos alimentos.
Onde encontrar: Frutas cítricas, papaia, vegetais verdes e batatas.

VITAMINA D

É fundamental para a absorção do cálcio e para o desenvolvimento dos ossos e dentes do bebê.
Onde encontrar: Peixes de carne gordurosa, como salmão, ovos, margarina e manteiga. Mas lembre-se: tomar banho de sol nos braços e pernas por 15 minutos sem protetor é fundamental para sintetizar essa vitamina.

VITAMINA E

É antioxidante que ajuda a defender as células.
Onde encontrar: Germe de trigo, gema de ovo, sementes, margarinas, nozes e vegetais verdes.

Além disso, pesquisas recentes reforçaram a importância do consumo do óleo de peixe, rico em ômega 3, para a inteligência da criança e da manutenção de níveis adequados de vitamina D no organismo, o que diminuiria a probabilidade de o bebê nascer com baixo peso. A suplementação desses dois nutrientes, porém, não é consenso entre os obstetras. Em alguns casos, as gestantes são orientadas a tomar suplemento de ferro, para evitar anemia no pós-parto.

O Consumismo Exagerado no Casamento

agosto 7, 2017

Falar de casar é muito bom! Organizar uma festa de casamento é melhor ainda!
Mas temos que nos atentar a compulsão exacerbada dos noivos na hora de organizar a festa do casamento.

Esse é o momento que vocês mais importante na vida de um casal, é onde vocês de fato vão começar a se conhecer, onde vão aprender a lidar com escolhas e dinheiro juntos. Veja, não é nada preocupante, basta que vocês tenham sensatez nas escolhas e prezem pela qualidade ao mesmo tempo que saibam controlar a reserva financeira que existe para sua festa!
É, mas ai que está o problema: CONTROLE. Controle é algo que muitas vezes perdemos no momento da organização do casamento… é comum os casos que a lista de convidados estava em 150 pessoas, de repente virou 300; o teto da decoração era X, mas não contavam com a cobertura do gramado porque o mês era chuvoso; o valor da banda era X mas esqueceram de contar com o gerador… etc

Na hora de preparar o casamento consumimos mais que planejamos, primeiro pela inexperiência, e segundo pela ideia ilusória de que quanto mais melhor.
Se seu orçamento é alto, você tem mais tranquilidade para escolher o que terá no seu casamento. Mas se seu teto não for muito alto, então terá que fazer escolhas. E aqui vão algumas dicas na hora de definir o que seu casamento terá:
>É o que se espera de um casamento?
>É muito importante para meu noivo e eu?
>Vai eternizar nosso momento?
>O custo benefício vale a pena?

O que todos querem ver em um casamento são os noivos! Estejam na pista, dancem, vocês quem vão animar seus convidados.
Mas, pode economizar com aquele laser que só serve para machucar os olhos dos convidados, incomodar idosos e crianças. Uma boa iluminação deixa sua festa clean, fina, e ajuda a economizar. Aproveite e economize também com a máquina de fumaça, ou máquina de “estragar as fotos”, esse tempo já passou, o excesso de fumaça só serve mesmo para seus convidados tossirem e as fotos ficarem esbranquiçadas e por vezes, perder imagens que seriam lindas no seu álbum. E você pode economizar também com as plaquinhas, já que o assunto é cortar gastos, as plaquinhas até são legais, mas se precisa economizar, com certeza corta-las não seria uma grande perda!

Ouvimos bastante sobre o mini wedding, (meu preferido aliás), e como ele está ganhando corpo no Brasil. Acho um estilo de casamento muito assertivo. Se você puder, claro, se estiver dentro da sua realidade familiar e pessoal, opte por casar assim, com menos convidados, mais intensidade, mais singularidade, mais intimidade… obvio, isso não é uma regra ou tendência, é só uma opção fina, intimista e elegante para pessoas com facilidade em reduzir a lista de convidados.

Mas se você tem aquela família enorme, um monte de amigos e pessoas importantes e realmente não se encaixa no mini wedding, não peque no essencial para ter também o trivial.

Sirva bem, um bom buffet, (e veja que disse um bom buffet e não um buffet cheio de opções que não fazem parte da sua realidade), e vejam ainda que com isso não quis dizer para optar por pratos do dia a dia, mas lembre-se que O MEIO É A MEDIDA CERTA!

Tenha uma decoração elegante, e elegância não é sinônimo de encher o lugar de flor e vasos enormes, elegância é saber compor o espaço com uma distribuição perfeita de elementos harmônicos.

Ofereça boa música, festa para mim tem que ser alegre, mas lembre-se, sua avó provavelmente estará lá… dispense excessos de efeitos de luz, ou aquele laser… seu casamento não é boate! Nem todo convidado vai à pista, cuide para que a pista não chegue a quem está sentado à mesa.
(reparem a diferença de estilo, vejam como a foto da esquerda é mais fina, e a foto da direita mais pesada)

Sirva bebidas, alcoólicas, mas por favor, lembre-se de novo que o meio é a medida certa. Nenhuma noiva precisa de escândalos desagradáveis por excesso de álcool!

Outra coisa que achei muito interessante, e confesso que na época do meu casamento pensei muito nisso: que lembrancinha dar aos padrinhos??? Resposta: Querida, quem está casando é você, você já vai dar uma festa linda feita com muito carinho. Não se preocupe em gastar mais esse dinheiro!

Fiquem atentas com o que é mais básico. Quando vamos à um casamento esperamos boa comida, bebida e uma festa super divertida.
Não adianta chegar à festa com mil detalhes, como cabine de fotos, escalda pés, intervenção artística, e o buffet estar frio, a bebida ser de segunda qualidade e mal servida, a pista de dança vazia e o som ruim. Se o seu orçamento é enxuto, foque no que é essencial! Menos opções e mais qualidade! Uma boa banda por exemplo, pode tornar sua festa inesquecível para todos.

Decorar com elegância e pouca verba é possível sim!
Detalhes, na maioria das vezes saem super barato e dão um charme especial. A mesa do bolo não precisa ser abarrotada de flores, mas precisa ser fina e elegante. Os docinhos com um envolto bonito dão um up na decoração e custa super barato, livros e peças da casa da vovó podem ajudar na decoração e dar aquele charme vintage. Velas, a luz que ela emite já deixa tudo mais lindo por si só.
Sua criatividade vale muito dinheiro na hora de decorar. E você pode economizar tirando o que não aparece, como aquele carro de luxo que vai te levar do salão de beleza para a igreja, e só você e o cerimonial irão vê-lo, depois terá mais duas ou três fotos nele. O carro é legal, mas se o assunto é cortar gastos, corte o que não aparece!

DO IT YOURSELF

julho 26, 2017

Decoração suspensa com cordas

As decorações estão cada vez mais descontraídas permitindo misturas de estilos sem medo (clássico com industrial, rústico com clássico, e por aí vai…).

Os DIY (do it yourself–faça você mesmo) invadiram nossa “praia” e graças ao Pinterest, hoje temos acesso aos tutoriais mais bacanas do mundo todo, com apenas um clique de distância.

Tudo isso torna cada vez mais acessível a todos decorações e ideias que antes você teria que pagar alguém para fazer, mas que atualmente com pouco investimento, um pouco de habilidade você mesmo pode deixar sua casa incrível.

E quem gosta de colocar a mão na massa na decoração de casa vai amar o tutorial de hoje que é prateleira suspensa feita com madeira e cordas. O mais legal é que você pode aplicar esta técnica de diversas formas e nós vamos mostrar algumas inspirações para você.

Materiais: Madeira, cordas, ganchos, uma furadeira (para prender os ganchos) e tinta (caso queira pintar a madeira).

 

 

Como você quer lembrar o seu casamento?

julho 10, 2017

Quando casei tudo foi extremamente minucioso… Escolhi cada música do cortejo com um carinho especial, queria que todas elas tivessem um significado real para nós, e quem as cantou foi uma grande amiga, que seria madrinha, inclusive. Ou seja, tudo ali tinha grande valor.
Da mesma forma os convidados todos eram pessoas muito próximas, foi um mini wedding. A decoração foi ousada e a mesa do bolo desconstruída… Tudo muito pessoal, particular e único!!!

Acredito que assim como o meu casamento, o seu também tem um valor todo especial e ímpar!

Acontece que eu simplesmente não ouvi minha amiga cantando no cortejo, quando eu entrei para a cerimônia não conseguia distinguir aqueles rostos me encarando com carinho e felicidade, e no dia seguinte eu não me lembrava de ter reparado na decoração, não me lembrava das horas longas de festa… parecia que tudo tinha durado poucos e intensos minutos!

Conversando com várias noivinhas do Enlaçados, descobri que isso não aconteceu apenas comigo. São muitas emoções para lidar, e acontecem muitas coisas em pouco tempo. Mesmo que você lembre de tudo que aconteceu, você não vai ver tudo que estiver acontecendo ali, é muita gente, muitas ações simultâneas… e acredite, você vai ficar feliz em ver como todos estavam festejando por você!

Ainda ontem me deu saudade do meu casamento e resolvi assistir o vídeo, foi muito gostoso reviver esse dia especial.

Você tem que saber que o vídeo do seu casamento é a única oportunidade de você ouvir aquele “SIM” novamente, é a única forma de reviver as emoções da cerimônia com seus gestos delicados e respirações profundas afim de conter o choro, de rir de novo com as graças da festa, da alegria da família e amigos pulando com vocês para comemorar, dançar, brindar!!!

O vídeo é o que fica! E o que fica tem que ficar com a essência de vocês, tem que ter a alma daquele dia contida nas imagens. Não deixe a importância do vídeo nas mãos de um amador… Tudo o que você escolheu, toda a diversão e emoção do dia mais importante da sua vida se resumirão nos vídeos!

Existem vários tipos de vídeos que as empresas podem te oferecer.
Os mais completos para você assistir com a família e padrinhos, os curtinhos que vão para a internet e são sempre um sucesso, (como esses que vamos mostrar aqui), tem os que vão para instagram, e tem empresas que te oferecem todo o material que foi captado, mesmo aquelas imagens que não entraram na edição. Se possível, pegue esse material todo!!! Um dia você vai querer ver cada detalhe, com saudade, carinho e gratidão!

 

 

 

 

12 Dicas para não errar quando for visitar um recém nascido!

junho 23, 2017

Ninguém resiste à notícia de um nascimento, seja de uma amiga, irmã, cunhada, ou apenas conhecida… Mas, como saber quando é a hora certa de visitar? E como devo me comportar? Neste post vamos trazer algumas dicas para ajudar nesse momento, que deve ser apenas de alegria!!

A primeira coisa que devemos ter na hora de visitar uma família que acabou de ter um bebê é Bom Senso – isso mesmo, bom senso nunca é demais. Nós -não grávidas – estamos felizes e excitadas com a chegada de um bebê, mas às vezes esquecemos que o casal precisa de um pouco de espaço para se adaptar a nova rotina.

Então nós recomendamos não ir logo na primeira semana. A gente sabe que a ansiedade é grande e você pode até deixar um recadinho no celular de parabéns, mas respeite o tempo deles. Se coloque a disposição e ajude caso sejam solicitados, mas você pode esperar um pouco para visitá-los. Isso não pega mal, pelo contrário, os novos pais vão aprovar.

Aqui vai algumas dicas legais para vocês não errarem na visita ao recém-nascido!

1. Ligue antes de uma visita, sempre. Surpresas não são muito bem vindas nas primeiras semanas com um recém nascido. Combine o melhor horário para a família, pois pode ser a hora da soneca, da mãe e do bebê, afinal no começo o bebê não tem muitos horários definidos para isso.

2. Essa visita não deve demorar mais do que 30/45 minutos, o suficiente para saber como a mamãe e o novo bebê estão passando e se precisam de algo.

3. Leve algo para o bebê, mas que tal levar algo para o casal também? Tenho certeza que eles vão apreciar esse gesto. Uma boa opção é fazer a visita e levar uma comida pronta, para oferecer aos pais, que nem sempre têm tempo de cozinhar. Mas lembre-se de saber o gosto dos anfitriões!

4. Evite combinar visitas nos horários de refeição, afinal quando nasce um bebê, a rotina da família se altera de tal forma que fazer uma refeição completa representa quase um milagre.

5. Não vá se estiver doente! Como o bebê acaba de chegar ao mundo, ainda não tem o sistema imunológico completamente desenvolvido, nem tomou todas as vacinas. Por isso, ele fica mais suscetível a ação de vírus e bactérias. Melhor se recuperar totalmente antes de conhecer o recém-nascido.

6. A maior parte das mães de recém-nascidos deixa bem aparente para as visitas um frasco de álcool-gel. Não é frescura, nem exagero. Se elas disponibilizam o produto, é porque querem que você use, principalmente antes de pegar o bebê. Não custa, né? Mesmo que elas não tenham um pote para oferecer, lembre-se de lavar sempre as mãos, para proteger o bebê.

7. Apesar de lavar as mãos ou passar o álcool-gel, nossa mão é cheia sujeira, por isso, evite pegar nos dedinhos do pequeno e também não o beije. Pegar no colo, só se a mãe oferecer.

8. Nada de perfumes ou fumar antes da visita…. Devemos sempre lembrar que estamos indo visitar um bebê e seu olfato é muito sensível aos novos cheiros. Sem falar na possibilidade de ele ter uma série de alergias ou restrições, que ainda não foram percebidas.

9. Até agora para todas as visitas a mãe contou sobre as dores do parto, a internação e o nascimento do filho, mas quando você chegar que tal dizer para ela que você ficará com o bebê e que ela pode ir tomar um banho e levar o tempo que precisar, pois você está a postos se o bebê precisar?! Ela vai amar, afinal alguém pensou nela.

10. Se você for bem próxima a família, por exemplo, se ofereça para fazer pequenas tarefas como “tirar o lixo”, repor a dispensa com frutas novas e frescas, por gasolina no carro dela ou outra tarefa menor. Os pais gostariam desse agrado, pois eles ainda estão se adaptando a uma nova rotina e pode ter pequenas tarefas acumuladas.

11. Se ao chegar na casa e a mamãe estiver amamentando, deixe ela sozinha com o bebê, nada de invadir esse momento especial…. Esse momento é dos 2.

12. Não tire fotos, se a mãe não permitir…A gente entende que aquele rostinho é muito fofo, assim como a mãozinha, a roupinha e os cabelinhos e que, por isso, a vontade de fazer uma foto e postar nas redes sociais, para compartilhar com o mundo, é quase incontrolável. Mas segure-se! Só tire fotos e publique na internet se os pais permitirem. Ainda assim, evite o uso de flashes, que podem incomodar o bebê.

Esperamos que essas dicas ajudem na sua primeira visita à um recém-nascido!!!

 

Trabalhar em Casa! Estilo, Conforto e Elegância!

junho 19, 2017

Dicas para um Home Office Produtivo e decorado

Atualmente está cada vez mais comum as pessoas trocarem os escritórios para executarem os trabalhos  em casa, este espaço para trabalho em casa é denominado “home office”. Com a tendência dos espaços residências cada vez menores é preciso adaptar o ambiente doméstico para esta modalidade de trabalho.

Trabalhar em casa exige bastante concentração e disciplina para cumprir as atividades e não se deixar distrair com coisas da casa, por isto vamos apresentar várias ideias de decoração de home offices de vários estilos e tamanhos para você se inspirar.

 

 

Dicas de Vestido de Noiva!

junho 14, 2017


Entendam como um ateliê de alta costura pode te ajudar, orientar e inspirar mais ainda seus anseios pelo momento do SIM.
O vestido de noiva é algo que pensamos com muito carinho desde que decidimos casar, certo?
Poder desenhar esse sonho com um profissional capacitado, te auxiliando e dividindo com você essa confecção de amor foi sem dúvidas a melhor experiencia da minha vida!
Ah, e muitas vezes fica o mesmo valor, ou mais barato do que alugar aquele vestido que já usaram, e que não foi você quem ajudou a desenhar!!!

Entada isso assistindo ao vídeo:

O quarto trimestre da gestação e a exterogestação.

junho 9, 2017

A exterogestação compreende os primeiros 9 meses da vida extra-uterina do bebê, tempo geralmente suficiente para aprender a engatinhar, começar a se alimentar e dessa forma, sair de situações de risco quando está “longe” de sua mãe.

A gestação leva 9 meses, mas o bebê não está efetivamente pronto, pois se compararmos aos outros mamíferos ele é imaturo e depende muito mais dos cuidados de um adulto. O recém-nascido não consegue se levantar, coordenar os movimentos, se aquecer, se virar… A espécie humana – mamífera e bípede –  continua se desenvolvendo fora do útero, diferente dos demais animais, que já nascem andando. O cérebro se desenvolve e cresce tanto depois do nascimento, que o parto vaginal seria inviável (caso a gestação durasse mais tempo) e por isso, mesmo a gestação sendo completa o desenvolvimento continua acontecendo.

Ao final da exterogestação, o cérebro desenvolveu 50% e até 2 anos 80%, ou seja, estimular o bebê, dar atenção, amor e alimentação adequada nesse período faz toda a diferença.

O quarto trimestre

O pediatra Harvey Karp, autor do livro “O Bebê Mais Feliz do Pedaço. Por quê?” diz que devemos pensar nos três primeiros meses de vida do bebê como o quarto trimestre da gestação. Logo, reproduzir o que ele ouvia e via, os cheiros, sabores, texturas e temperaturas que sentia dentro do útero podem ajudar a acalmá-lo e a se sentir são e salvo – assim, ele vai chorar menos e dormir melhor. Para ele, o DESEJO de acalmar o bebê é instintivo, mas COMO fazê-lo não é, pois acalmar o bebê é uma habilidade que deve ser desenvolvida e aprimorada.

O quarto trimestre é a continuação da gestação e esses três primeiros meses de vida extra-uterina acabam sendo o tempo necessário para a adaptação do bebê no mundo aqui fora.

O silêncio absoluto incomoda, pois ele estava acostumado com os batimentos cardíacos, líquido e fluxo sanguíneo.

A luz excessiva também incomoda, pois ele estava sempre protegido de grandes variações de luminosidade.

O vazio ao redor, frio, movimentos irrestritos, também, pois ele estava acostumado a ficar contido em um espaço, seguro e sem grandes interferências.

Qualquer coisa assusta. O bebê recém-nascido precisa de colo, precisa ser acalentado, ouvir batimentos cardíacos, precisa de peito e calor humano para que se acalme. Você deve reproduzir as condições em que ele vivia dentro do útero para que ele se sinta seguro.

Acalme-o pelo tato

O berço do seu filho parece um galpão comparado com a confortável ambiente do qual ele acaba de ser expulso. Como as coisas eram apertadinhas no útero, o bebê estava acostumado ao estímulo tátil permanente. Alguns especialistas dizem que a transição do útero para o mundo fica mais fácil se o bebê é lembrado desse embrulho.

  • Faça o famoso pacotinho, ou charutinho. Com isso trazemos a sensação da limitação, assim como acontecia no útero.
  • Uma maneira de recriar a sensação física que o bebê tinha no útero é tirar a blusa e segurá-lo de encontro ao peito, contato pele a pele.  O pai também pode tirar a camisa e experimentar esse contato!
  • Massageie seu bebê, suavemente, por cerca de 10 minutos diariamente. Ele vai dormir melhor. A Shantala é uma ótima opção!

Acalme-o pelo olfato

Estudos vêm mostrando que o feto tem noção de odores, pois toda criança consegue reconhecer sua mãe pelo cheiro imediatamente após nascer.

  • O seu cheiro não só é reconhecível – é o melhor calmante que existe. Emprestar seu cheirinho a objetos que ficam perto de seu filho é uma boa maneira de acalmá-lo.
  • Não abuse de perfumes. Cheiros muito fortes, que não chegavam até o bebê pelo líquido amniótico – como o aroma de produtos de casa, banho e higiene – podem irritar o olfato de um recém-nascido. É bom dar um descanso para seu perfume também, mesmo que você tenha usado durante a gravidez.

Acalme-o pela audição

Se você anda na ponta dos pés desde que saiu da maternidade, pode parar. Não é o silêncio que vai acalmar seu bebê. Como já dissemos anteriormente, a falta de barulho é algo estranho para ele. O primeiro sentido que um embrião desenvolve é a audição, por volta de nove semanas. Na barriga, o bebê ouvia os sons do corpo da mãe. Além disso, todo barulho de fora acaba fazendo parte da sinfonia que rola dentro do útero.

  • O jeito mais fácil de você reproduzir a “música ambiente” do útero é fazer o clássico “shhh”. E pode fazer bem alto: “O barulho que o bebê escuta dentro do útero é mais forte que o de um aspirador”, de acordo com o dr. Karp. Tente chegar perto do volume do choro do bebê.
  • Converse com seu bebê. Seu bebê ouvia a sua voz antes de nascer. Falar com seu filho vai acalmá-lo. Também leia em voz alta. Recém-nascidos podem reconhecer uma história que você contou muitas vezes durante a gravidez. Neste caso, fale devagar e baixinho.  Coloque sons que você estava habituada a ouvir durante a gravidez, como música, por exemplo.

Acalme-o pela visão

A visão começa a se desenvolver por volta de 26 semanas de gravidez. Com poucos dias de vida, o bebê distingue entre a imagem de sua mãe e a de um estranho. Ajuste a luz. No útero, seu filho conseguia perceber um pouco da luz de fora, sim. Uma luz bem suave pode acalmá-lo.

  • Mostre seu rosto. Seu rosto deixa o bebê aliviado, pois está associado com o cheiro e com a voz que ele conhece desde a barriga. Pode ser difícil olhar nos olhos de uma criança no maior berreiro, mas respire, aproxime-se e fale com voz calma.
  • Mas atenção, permita que ele tenha contato com a luz, especialmente a natural, para que ele possa diferenciar o dia da noite. O seu filho não percebe que madrugada é hora de dormir, pois na barriga, dia e noite eram a mesma coisa para ele. O Dr Karp explica que “Se você quer organizar o ritmo das sonecas do bebê, exponha-o à luz.” Para ele, a solução para corrigir bebê que fica acordadão durante a noite é dar umas voltinhas com ele durante o dia, no carrinho.

Acalme-o pelo paladar

No útero, o bebê podia experimentar os alimentos que você consumia via líquido amniótico. Depois, ao ser amamentado, o bebê pode ter preferências pelo sabor dos alimentos que passam pelo leite da mãe.

  • Vá com calma. Dê mais um tempo para voltar a consumir aquele roquefort proibido pelo médico durante a gravidez. Alimentos muito diferentes causam estranhamento para o seu pequeno.
  • Coma bem. Mantenha a dieta que fazia durante a gravidez. “Tem gente que diz para evitar alho enquanto se amamenta, mas alguns bebês até preferem, pois é com o que estão acostumados”, diz o dr. Karp.

Agora é só colocar essas dicas em prática e aproveitar um bebê calminho, calminho!!

 

Flores, para encantar no dia dos namorados!

junho 8, 2017

O Dia dos Namorados é uma data simbólica onde comemora-se o amor, a paixão, os bons  momentos vividos  ao lado da pessoa que se ama.

É dia de celebrar e renovar votos, e até quem sabe começar novos propósitos, é dia de pedir o amado (a) em casamento, mesmo que vocês já sejam casados.

E para selar este momento tão importante, nada melhor do que flores marcantes e com personalidade, bouquets exclusivos com design floral inovador, desenvolvidos por quem entende e ama flores.

Nossos bouquets e arranjos florais são únicos assim como a pessoa amada.

Encomende o seu pelo telefone: 16- 98100-0717

5 Cuidados Para Ter Com o Bebê Durante o Frio

maio 1, 2017

Conforme a temperatura vai caindo, se vestir, sair, tomar banho e outras atividades corriqueiras vão ficando mais complicadas, e para as crianças, o frio traz ainda mais problemas! O corpo das crianças é mais sensível e as defesas ainda não estão bem fortalecidas, por isso o cuidado dos pais é fundamental para a saúde das crianças no inverno, principalmente com os bebês.

O tempo frio exige alguns cuidados especiais, principalmente com bebês menores que um ano. Por isso, trouxemos aqui algumas dicas práticas para cuidar do seu bebê no inverno.

Post 17 (2)

 

  1. Prevenir alergias e infecções respiratórias

Com a chegada do frio, os problemas respiratórios só aumentam. E com os bebês não é diferente. Precisamos ficar atentos a qualquer sinal e sintoma que possam aparecer, mas a prevenção ainda é o melhor remédio. Manter o nariz limpo e desobstruído é fundamental para prevenir esses tipos de problemas respiratórios. O ideal é lavar o nariz do bebê com soro fisiológico 0,9% (0,5 ml em cada narina) sempre que necessário, especialmente antes das mamadas, pois a obstrução do nariz pode atrapalhar a amamentação.

  1. Evite locais fechados e aglomerados e pessoas com sinais de gripe ou resfriado.

O horário menos frio é o mais indicado para dar uma voltinha com o seu bebê. Preferencialmente entre 10 e 17 horas. Evite levar o bebê para locais fechados, pouco arejados e com muita gente, como shoppings, supermercados superlotados e igrejas cheias, ou evite os horários de maior pico.

Se alguém da família estiver com sintomas de gripe, evite o contato com o bebê. Deixe sempre álcool gel na bolsa ou espalhe pela casa para que todo utilizem, e lave bem as mãos sempre que tiver oportunidade. Doenças respiratórias podem ser transmitidas também através do contato.

  1. Cuidados com o banho no frio

O banho do bebê deve ser rápido (não deve demorar mais do que 5 minutos), com a temperatura da água por volta dos 37°C. Verifique sempre a temperatura da água antes de começar a dar banho ao bebê.

Se necessário, aqueça o ambiente antes de retirar a roupa do bebê e feche a porta para evitar correntes de ar. Antes do banho, prepare tudo o que vai precisar (toalha, produtos de higiene, fralda, roupa, etc.) e coloque no local onde vai vestir o bebê.

  1. Como vestir o bebê durante o frio

Vista o bebê com a mesma quantidade de roupa com que estiver vestido, pois tudo depende da temperatura do ambiente, mas deve-se lembrar de que as mãos e os pés estão habitualmente mais frios, logo, para saber se está corretamente agasalhado, coloque a mão no tronco, no pescoço ou na nuca e acrescente ou retire os agasalhos se necessário.

Como os bebês perdem muito calor pelas extremidades, proteja a cabeça, as mãos e os pés. Se o bebê transpirar ou mostrar-se mais irritado pode estar com calor, por isso vá retirando as peças de roupa até o bebê se sentir confortável. Cuidado com exageros!

  1. Cuidados com a hora de dormir

O bebê estar aquecido na hora de dormir é muito importante. O vista em camadas colocando, por exemplo, um body, o pagão e um pijama bem quentinho. É fundamental lembrar que o ideal é não cobrir o bebê exageradamente e nem deixar por perto nenhum cobertor muito pesado, de forma a evitar sufocamentos. Em dias mais frios, prefira colocar mais roupas do que cobertas.

Post 17 (6)

 

Seu bebê vai nascer no frio?! Não sabe como planejar o enxoval para receber seu pequeno nesta época? Saiba mais sobre planejamento personalizado do enxoval com a BabyCoach – Baby Planner!

www.babycoach.com.br

BABY COACH