Procurando resultados de

natal

10 inspirações para montar sua mesa de Natal

dezembro 21, 2017

Este ano parece que passou voando e cá estamos novamente na época onde as famílias e amigos se reúnem para celebrar juntos.

O Natal é uma importante data para os cristãos pois comemora-se o Nascimento de Jesus, porém muitas pessoas independente de crenças se juntam para comemorar e é por isso que é bem bacana montar uma decoração especial para este almoço ou jantar.

Por isto vamos mostrar algumas inspirações para deixar sua casa  e sua mesa com “cara de Natal” , ideias simples com itens que a maioria tem em casa , mas que fazem toda a diferença!!

Ah e se quiser mais ideias só clicar AQUI para ver nossos post do Natal anterior.

Inspirações Para Decoração de Natal

dezembro 8, 2016

Dezembro chegou e estamos em clima de Natal , já demos algumas  dicas de como fazer árvores de Natal  criativas e diferentes AQUI e hoje dando continuidade aos posts Natalinos, vamos te mostrar algumas inspirações e ideias simples para deixar sua casa e sua mesa mais aconchegante para seus amigos e familiares.

O Natal (apesar de todo o apelo comercial) é um momento importante para reunir a família e amigos e preparar a casa para recebê-los , faz com eles (e você que é anfitriã ) se sintam mais amados e cuidados.

Como os preparativos demandam um tempo de dedicação e carinho você acaba se desligando dos problemas diários e concentra sua energia em coisas boas!!

Desejamos que vocês possam se inspirar e  fazer seus convidados suspirarem com nossas dicas!!!

df51327a8cc65f6977caeeb3b1c01beb

captura-de-tela-2016-12-08-as-13-24-27

captura-de-tela-2016-12-08-as-13-23-56

captura-de-tela-2016-12-08-as-13-23-48

captura-de-tela-2016-12-08-as-13-23-22

captura-de-tela-2016-12-08-as-13-23-04

captura-de-tela-2016-12-08-as-13-22-57

captura-de-tela-2016-12-08-as-13-22-38

031

37c79f5aa896d272721d4f731e5c1ce9

26ab5febc9368c87ce03dcd078e815aa

12 IDEIAS CRIATIVAS PARA SUA ARVORE DE NATAL!

novembro 24, 2016

E não é que o Natal está chegando mais uma vez, não sei quanto a vocês , mas pra mim parece que foi ontem a última comemoração de Natal, o tempo está passando muito rápido e a nossa vida cada vez mais corrida. E pra quem ainda não montou sua árvore de Natal , devido a correria, a falta de tempo para comprar uma árvore, ou até pra você que está querendo inovar , vamos mostrar alguma opções baratas ou quase de graça de árvores de Natal alternativas , criativas e cheias de personalidade.

Corre que ainda dá tempo de deixar sua casa bonitona para o Natal.

0a9f4ddb1e0ab9d9d873db11a7b8495b

a32ea61b786ffc7ebfbc64583e5ac636

arvore-natal-criativa-4

arvore-natal-criativa-11

arvore-natal-criativa-16

arvore-natal-criativa-20

arvore-natal-criativa-23

arvore-natal-criativa-60

branch-tree-2

christmas-card-display-ideas-6

december2014-080

diy-washi-tape-christmas-tree3

Studio Face

Nataly + Jack

setembro 19, 2016

Os queridinhos dos covers mais famosos do YouTube, disseram seu sim em maio desse ano!

Confira o vídeo e aproveitem as ideias dos gringos mais conhecidos do youtube!

O Pré Natal do Pai

julho 27, 2016

3.3
A mulher não engravida sozinha, o pai também faz parte desse time e deve participar de todos os momentos que envolvem a gravidez.
Atualmente homens e mulheres fazem parte de uma geração em transição, ser pai não é unicamente considerado algo de ordem biológica, do ponto de vista reprodutivo, pois os homens já não são mais vistos exclusivamente como provedores. Eles dividem essa função com as mulheres, e da mesma forma não deve ser diferente quando o assunto é a gestação. É cada vez mais comum ouvirmos falar que o casal engravidou, dividindo a experiência da concepção de um filho.
E por que não compartilhá-la ao máximo com o seu parceiro?
A gestação funciona, para os pais, como um período de preparação para os novos papeis que deverão assumir, frente ao bebê e a tudo que ele irá exigir. Eles terão o curto tempo de 9 meses para se preparar para a chegada de um novo membro e esse tempo vai passar voando…
Uma das principais formas de se preparar para o nascimento de seu bebê é com o acompanhamento da gestação através do pré-natal, onde se realizam exames preventivos, ultrassons para ver como está a evolução do bebê, de forma a deixar tudo o mais perfeito possível para a chegada de uma nova vida.
O que muitos desconhecem é que existe hoje o pré-natal masculino, um acompanhamento médico para investigar a condição de saúde do pai e realizar um trabalho de prevenção à saúde do homem. O pré-natal masculino é um check up realizado pelo homem e consiste basicamente na realização de exames de sangue preventivos, verificação da tipagem sanguínea; ações simples, mas que podem evitar muitos transtornos para o casal e seu bebê, uma vez que o homem pode transmitir algumas doenças para a mãe e consequentemente para o bebê.
Durante o seu pré-natal, o homem realiza alguns exames como sorologia para hepatite B e C, HIV, sífilis, herpes, além de detectar alguns tipos de doenças que podem ser evitadas através de vacinas, como a coqueluche, rubéola e casos mais graves de gripe, tudo isso para que a gestação aconteça de uma forma saudável para todos os membros da nova família.
Este check up serve também para detectar a presença ou não de Diabetes Mellitus, verificar níveis de colesterol e medição de pressão arterial, sendo essa uma forma de prevenção ao aparecimento de doenças e contribuindo para a promoção da saúde do homem.
O envolvimento do pai na gestação tem importantes implicações para o desenvolvimento das primeiras relações pai-bebe e mãe-bebê, por isso, o pré-natal masculino se torna uma forma de envolvê-lo nesse momento. Pesquisas mostram que mais de 94% dos homens sentem vontade de acompanhar as consultas de pré-natal da mulher, e porque não aproveitar para realizar o seu próprio pré-natal?

1.1                                                                             2.2


Continue lendo

Exames no pré-natal: uma supervisão da natureza

julho 1, 2016

12-weeks-pregnant-ultrasound-pictures-1600x1236-e1418951726850-780x603

 

 

Sim, quando se descobre uma gravidez, se descobre também a necessidade de ter uma agenda cheia e intensa de compromissos, sejam para preparar para a chegada do bebê ou para supervisionar a natureza para garantir o melhor desenvolvimento para o bebê e manter a mamãe saudável e preparada para todas as fases dessa caminhada da espera.

A frequência de consultas de pré-natal será determinada pelos profissionais de saúde responsáveis pelo seu acompanhamento e também pelas particularidades da sua gestação. De acordo com o Ministério da Saúde:

  • Consultas mensais: do momento da descoberta da gestação até 28 semanas;
  • Consultas quinzenais: de 28 até 36 semanas;
  • Consultas semanais: de 36 até 41 semanas.

Durante a consulta de pré-natal, antes de solicitar os exames de laboratórios ou imagens, o profissional de saúde precisa conhecer o andamento da sua gestação. Por isso ele fará várias perguntas sobre seu estado geral, os sintomas que você apresenta, entre 18 e 20 semanas começará a te perguntar sobre os movimentos do bebê, verificará seu peso, altura do útero e circunferência abdominal, fará ausculta dos batimentos cardíacos do bebê e, finalmente, solicitará os exames laboratoriais, de imagem e outros, se necessário.

Primeiro Trimestre (1 até 12 semanas):

  • Exame de Sangue: Determinação de grupo sanguíneo e do fator Rh na tentativa de prever e evitar a Eritroblastose Fetal (incompatibilidade sanguínea entre a mãe e o feto), que é quando a mãe tem o fator Rh negativo e o feto positivo, os anticorpos dela atacam o sangue do bebê; dosar hormônios e anticorpos da tireoide; detectar possíveis doenças, como: sífilis, HIV, rubéola, toxoplasmose, hepatites A, B e C; verificar se a gestante não tem anemia; dosar os níveis de açúcar no sangue para detectar se há tendência de desenvolvimento de diabetes gestacional; pesquisar de trombofilias congênitas, essencial para prevenir o trabalho de parto prematuro e alertar para doenças hipertensivas da gestação, como pré-eclâmpsia e help síndrome, que podem causar óbito fetal; identificar a doença falciforme ou a talassemia, que são hereditárias e requerem cuidados especiais na gravidez.
  • Urina: identificam a presença de infecção urinária, que deve ser tratada ainda durante o pré-natal. Pode ser repetido nos demais trimestres para continuar a sondar uma possível infecção e também para verificar a presença de proteínas, que podem indicar tendência a desenvolver pré-eclâmpsia.
  • Fezes: Investigar a presença de parasitas no intestino que podem provocar, entre outros problemas, anemia.
  • Exame preventivo de câncer de colo de útero (Papanicolau): este exame precisa ser realizado periodicamente por todas as mulheres, de acordo com a necessidade. Procure saber se você tem a necessidade de fazê-lo durante o pré-natal.
  • Ultrassonografia: irá avaliar onde está ocorrendo essa gestação, se ela realmente está dentro do útero; qual a idade gestacional do feto, para que possa se calcular o desenvolvimento e data provável do parto; e se há mais de um bebê.

Segundo Trimestre (13 a 28 semanas):

  • Ultrassonografia Morfológica 1: realizado entre as semanas 11 e 14, avalia como está o desenvolvimento da criança e se a formação está bem, como o desenvolvimento dos membros, coração, sistema nervoso, entre outros. Mas, o principal objetivo desse exame é a medicação da espessura de um fluido entre a pela e a gordura da nuca do bebê, que aponta uma menor ou maior chance de haver anomalias, sendo a principal delas a Síndrome de Down. Este exame também irá medir o bebê, atestar sua vitalidade pela ausculta dos batimentos cardíacos e observar o ducto venoso, um vaso que pode dar aos médicos sinais de possíveis problemas cardíacos.
  • Ultrassonografia Morfológica 2: entre as semanas 20 e 24 é preciso avaliar a morfologia do bebê novamente, que além de medir o feto e estimar seu peso, irá verificar os órgãos do bebê, que, a essa altura, já se encontram formados, como rins, coração, pulmões, sistema nervoso e outros órgãos, além dos membros, e ver se tudo se desenvolveu da forma correta ou se há malformação. Na maioria dos casos, é possível visualizar o sexo da criança. Se o aparelho usado for de tecnologia 3D ou 4D, é possível até mesmo observar os traços faciais do bebê.
  • Exame de Sangue: avalia novamente a existência de sífilis e, se necessário, toxoplasmose, além do açúcar no sangue, para o qual o objetivo é avaliar novamente se há presença ou tendência de diabetes gestacional.

Terceiro Trimestre (29 a 41 semanas):

  • Ultrassonografia: feito por volta da 32ª semana para conferir se está tudo certo para o parto, se o bebê está na posição correta, por exemplo, e se ele cresceu adequadamente nesse período, além de monitorar também o volume de líquido amniótico e as condições da placenta. Pode ser realizado com tecnologia Doppler , que verifica o fluxo sanguíneo da placenta para o bebê e detecta vários problemas na gestação. O número de ultrassonografias no último trimestre de gravidez depende das necessidades de cada gestante e da conduta particular do profissional de saúde, portanto, esse exame poderá ocorrer mais de uma vez no último trimestre.
  • Exame de Sangue: na reta final da gestação, exames como o hemograma e as sorologias são repetidos, a fim de detectar a presença de hepatite B, toxoplasmose, HIV, rubéola, sífilis entre outros.
  • Triagem de estreptococo beta-hemolítico: trata-se da análise laboratorial de uma amostra de secreção vaginal e outra do reto para rastrear uma eventual infecção causada pela bactéria estreptococo do grupo B, que pode ser passada para o bebê durante o nascimento e provocar até a morte do recém-nascido. O tratamento, para os casos positivos, consiste na administração de antibióticos para a gestante no dia do parto.

Muito bem! Agora você já pode anotar na sua agenda os exames que fará para não perder nenhum detalhe do desenvolvimento do seu bebê, com a certeza de estar promovendo a ele um crescimento saudável e de se manter saudável para recebê-lo. Lembre-se: se você trabalha fora de casa, você tem direito de receber uma Declaração de Comparecimento sempre que for às consultas de pré-natal ou fizer algum exame, pois apresentando esta declaração à sua chefia, você terá a falta justificada no trabalho. Priorize sua saúde e do seu bebê!

 

Imagem Exames no Pré natal

 

logo-babycoach-colorida

A Importância do Pré-Natal: Gestação Saudável e Parto Seguro

junho 14, 2016

 

image1

 

 

Como o próprio nome diz, o “pré-natal” acontece antes do nascimento, e é o primeiro ato de amor que a mãe pode fazer pelo seu bebê!

É estranho pensar que nem todas as gestantes realizem o pré-natal completo, já que hoje existe muito incentivo à realização do pré-natal. Mas algumas futuras mamães ainda não entendem a importância de um bom pré-natal, ou seja, a importância de acompanhar a evolução da gestação o quanto antes, e não apenas quando o bebê estiver prestes a nascer.

O pré-natal foi criado para proteger o bebê e a mãe durante a gravidez por meio de um acompanhamento abrangente, que inclua não só as questões biológicas, mas, também, outros aspectos relevantes ao desenvolvimento infantil, como a saúde emocional da mãe, o apoio que ela encontra nos familiares, no trabalho, na escola e na comunidade, bem como orientações sobre a importância da construção do vínculo com o bebê e da participação do pai. Por isso é importante que você seja cuidada por profissionais diversos, que consigam passar confiança nas orientações. Acredite: o pré-natal pode identificar e reduzir muitos problemas de saúde que costumam atingir a mãe e seu bebê.

Tire suas dúvidas! Um bom pré-natal é aquele em que as informações e orientações são construídas pela gestante e pelo profissional através de uma troca de experiências, até que a gestante sinta-se segura e capaz de seguir as orientações. Hoje, as informações surgem de todos os lados! O universo da maternidade é muito amplo (e muito apaixonante também!) então muitas pessoas querem falar sobre isso. Digamos que não existe um certo e um errado absoluto quando se trata de maternidade, existem caminhos diferentes a serem seguidos. Mas lembre-se: você é uma só e deve seguir um caminho só! Procure sim informações, busque trocar experiências com outras mães e gestantes, participe de eventos informativos… Mas saiba filtrar as informações que recebe e confie na equipe que você escolheu para fazer seu pré-natal, discuta as novidades com eles, para que juntos vocês consigam achar o SEU

MELHOR CAMINHO!

Além das orientações, muitos exames serão realizados durante o pré-natal, incluindo exames de sangue e ultrassons, para que os possíveis problemas de cada fase sejam identificados ou descartados. Normalmente as consultas acontecem mensalmente, e a semana da gestação para qual a consulta será agendada depende muito de qual o momento em que você descobriu a gravidez e foi ao médico pela primeira vez. Por isso, os exames acabam sendo mais divididos entre os trimestres, e os ultrassons respeitam melhor a divisão das semanas.

Algumas doenças como a diabetes gestacional e a pré-eclâmpsia (pressão alta) podem aparecer durante a gravidez, e podem trazer problemas graves para a gestante e para o bebê após o nascimento. Mas essas e outras doenças que podem surgir com a gestação podem ser facilmente identificadas e controladas com o pré-natal.

A grande maioria dos médicos ginecologistas é também obstetra. Alguns poucos profissionais acabam se dedicando apenas ao atendimento no consultório e não realizam partos. Se for o caso do seu médico, ele deverá indicar um colega para realizar o pré-natal, ou você pode conversar com outras gestantes e mães para receber indicações de bons obstetras.

O Dr. Sérgio Peixoto, Professor Associado Livre-docente de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP, criou o conceito “Gravidez de 12 meses”, atualmente muito utilizado e indicado. Ele sugere que o pré-natal deve começar antes mesmo da concepção. Alguns especialistas concordam que os pais devem procurar orientações médicas e começar a se preparar física e psicologicamente para a gestação ao menos três meses antes de engravidar.

O ideal seria que antes de engravidar, o casal conversasse com profissionais de saúde, sobre como será o acompanhamento, se é a favor do parto normal ou cesariana, em quais hospitais o obstetra escolhido atende, se aceita plano de saúde e outras questões práticas. Essa é a hora de tirar todas as dúvidas.

Se os pais estiverem preparados e seguros quanto às mudanças que estão por vir, já que a gravidez mexe muito com a sensibilidade e emoção, as chances da gestação e do parto ser muito mais tranquilo é bem maior.

Às vezes a gestação acontece no momento em que o casal menos espera, ou espera, mas a notícia vem de surpresa; às vezes a gestação é muito planejada, mas demora para acontecer, e quando acontece, vira uma surpresa; às vezes a gestação pode ser planejada e seguir os planos! Alguns casais conseguem engravidar de acordo com os planos, no momento mais adequado financeira, profissional e pessoalmente. Alguns até planejam uma viagem antes de engravidar! Mas confesso a vocês que isso é difícil… E confesso também que a emoção da notícia surpresa de um bebê a caminho é maior! Então, independente de como a notícia de um pequeno ser crescendo dentro de você venha, planejada ou de surpresa, não perca tempo! Procure ajuda, procure informação, procure a proteção do pré-natal!

 

 

logo-babycoach-colorida

Precisamos Falar de Icterícia!

julho 21, 2017

A icterícia neonatal ou icterícia do recém-nascido é um quadro que provoca coloração amarelada na pele e nos olhos de um bebê recém-nascido.

A icterícia aparece no bebê saudável quando o sangue fica com excesso de uma substância chamada bilirrubina (hiperbilirrubinemia), que é produzida durante o processamento pelo organismo dos glóbulos vermelhos de que ele não vai precisar mais. Os recém-nascidos tendem a ter níveis de bilirrubina mais elevados porque possuem hemácias extras no corpo, e seu fígado ainda não consegue eliminar o excesso de bilirrubina.

Na maioria dos bebês, a iciterícia é um fenômeno normal e transitório. No entanto, em alguns casos, os níveis sanguíneos de bilirrubina podem elevar-se excessivamente, alcançando níveis que são tóxicos para o sistema nervoso central.

A icterícia fisiológica, que é aquela que é considerada normal e esperada, inicia-se entre o  3º e 10º dias de vida e desaparece em até 2 semanas. Nos bebês prematuros, ela pode demorar um pouco mais. Como a imensa maioria dos recém-nascidos melhora espontaneamente da icterícia, o tratamento só é indicado nos casos mais graves.

Quando a icterícia é bem leve, o médico pode indicar apenas um banho de sol de cerca de 15 minutos de manhã e à tarde, antes das 10h e depois das 16h. O banho de sol ativa a produção de vitamina D, que além de facilitar na absorção do cálcio, também ajuda a eliminar a bilirrubina em excesso no corpo.

A fototerapia é o tratamento mais utilizado para baixar os níveis mais altos de bilirrubina no sangue. O recém-nascido é colocado sob uma luz azul fluorescente que age quebrando a molécula de bilirrubina depositada na pele em pedaços, facilitando a sua excreção na urina e nas fezes. A melhora do caso pode se perceber muito rápido já que a pele que antes estava bem amarela começa a tomar tons mais normais já no segundo banho de sol, ou primeiro dia de fototerapia.

A luz ultravioleta ou a luz do sol agem na pele do bebê transformando o excesso de bilirrubina em substâncias que são mais fáceis de serem eliminadas pelo fígado.

Mais de 50% dos bebês saudáveis e absolutamente normais ficam com a pele amarelada nos primeiros dias depois de nascer. Se isso acontecer com seu bebê, não é preciso se apavorar, mas é preciso falar com o pediatra. Porém, devemos lembrar que a icterícia pode alcançar níveis mais altos e graves, se não tratada. Por isso a importância do banho de sol e consultar o pediatra para uma avaliação completa.

O que importa mesmo é o bebê tomar banho de sol independente de ter ou não sinais da icterícia neonatal aproveitando o solzinho da manhã ou da tarde!

Passeios com o recém-nascido – Um alerta aos pais!

junho 30, 2017

Assim que o bebê nasce, a maior vontade dos pais é mostrá-lo para todo mundo e agregar isso à um bom passeio é melhor ainda, certo? Porém, alguns cuidados devem ser tomados, afinal o bebezinho ainda é muito frágil e não está protegido contra várias doenças, que podem ter consequências sérias.

Mas quanto tempo esperar até que eu possa sair e passear com um recém-nascido?
Não existe uma recomendação exata sobre o momento em que é permitido sair de casa com um recém-nascido. Porém, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) o ideal é que os recém-nascidos se ausentem de casa apenas nas necessidades: consulta médica, vacinação, realização de testes de triagem neonatal (ou mais conhecido como Teste do Pezinho). Ir ao shopping ou a festinhas de crianças não é recomendado pelo risco de contrair alguma doença e isso ocorre pelo fato de serem locais fechados, sem ventilação adequada e com um grande aglomerado de pessoas. O mais recomendado é ficar em casa, se possível, até o final do segundo mês de vida, momento em que o bebê já se adaptou a amamentação e recebeu as primeiras vacinas para sua proteção imunológica.

Caso você precise sair de casa e levar o seu bebê, lembre-se de que o ideal é que sejam passeios breves, em locais tranquilos, arejados e com pouca gente, preferencialmente ao ar livre. Evite que as pessoas toquem no rosto do bebê; não permita beijinhos de estranhos (podemos não saber quem está doente ou não) ou que o peguem no colo se estiver dormindo. Os recém-nascidos precisam de muitas horas de sono e não devem ser incomodados quando estiverem descansando, isso pode lhes causar um estresse desnecessário. Os bebês muito novinhos não devem sair de casa com mais frequência do que o necessário!

Os banhos de sol podem ser feitos no quintal de casa, ou na área aberta do prédio (em um momento com pouca circulação de pessoas)e no período da manhã.

Identidade Olfativa do Casamento! O que é?

fevereiro 13, 2017

olfato
“Há seis anos visitei os parques da Disney com meu marido e meus filhos. Toda manhã antes de entrarmos nos parques passávamos um protetor solar comprado numa daquelas farmácias grandiosas dos Estados Unidos. A fragrância do protetor era maravilhosa e esse ritual se repetiu por todos os dias da viagem.

No final de 2016, fomos ao litoral para o Natal em família. Numa manhã quando eu e minha filha mais velha estávamos na praia fomos invadidas por cheiro conhecido e que nos remeteu a algo muito prazeroso. Em poucos segundos minha filha identificou do que se tratava: era aquele mesmo protetor, e que agora estava sendo usado por uma família ao nosso lado. Foi como um flash: aquele cheiro nos fez reviver as emoções experimentadas durante a viagem e de uma maneira fugaz “voltamos a Disney”.

Esse relato vivenciado por mim e minha filha nos dá conta de uma sensação inexplicável que nos acomete quando somos atingidos por uma MEMÓRIA OLFATIVA.” (Carolina Gotardo)

Memória olfativa é um fenômeno que ocorre no nosso cérebro. Quando estimulado por um fator externo “cheiro”, o cérebro desencadeia uma reação neurológica na memória, associando tal cheiro a fatos importantes na nossa vida. Basta sentir novamente aquele cheiro familiar para que a cena do passado venha para nossa memória com uma incrível riqueza de detalhes. Pode ser o aroma de um alimento, o exalar de uma flor ou o perfume de uma pessoa. São os cheiros de nossas vidas.

Que adulto não voltou no tempo ao sentir o cheirinho de bolo quente saindo do forno? Ou quem nunca se pegou revivendo uma história de amor ao sentir um perfume conhecido?

E o responsável por nos trazer essa enxurrada de lembranças é o OLFATO, o sentido que nos faz sentir e distinguir até 10 mil cheiros diferentes.

Dentre todos os sentidos (paladar, tato, audição e visão), o olfato apresenta-se como mais ligado às emoções e a memória sendo capaz de despertar as lembranças emocionais mais fortes e viscerais. E tem lembrança mais gostosa do que a do dia do seu casamento???

20170201_135310

MEMÓRIAS OLFATIVAS e a CIÊNCIA

O primeiro teste científico com objetivo de investigar se os cheiros nos fazem, de fato, reviver o passado de maneira muito mais intensa do que os outros sentidos aconteceu em 2012, na Universidade de Utrecht (Holanda).

A pesquisa reuniu 70 estudantes em uma sala. Eles assistiram a vídeos que deveriam provocar incômodo e aversão, como acidentes de carro e cenas de violência. Ao mesmo tempo em que os vídeos eram exibidos, os pesquisadores borrifaram aroma de cassis na sala, projetaram luzes coloridas na parede de fundo e tocaram uma música “neutra”.

Uma semana depois, os participantes foram divididos em grupos: uma parte foi exposta ao cheiro de cassis, outra às luzes projetadas na parede e a terceira à mesma música que tocou durante a reprodução dos vídeos.

Então, os pesquisadores pediram para que eles descrevessem o que tinham visto nos vídeos uma semana antes.

O grupo que foi exposto ao “cheiro” de cassis não apenas se lembrou de mais detalhes sobre os vídeos, mas também relatou mais desconforto e sensações mais intensas do que aqueles cujo estímulo foi feito pela música ou pelas luzes.

A pesquisa concluiu que o cheiro é um gatilho mais poderoso para a lembrança de memórias do que visão e audição.

 QUESTÃO DE ANATOMIA

cerebro olfato

Já as razões que dão ao olfato super poderes quando o assunto é memória também não estão definidas pela ciência. Mas os especialistas sugerem que esse efeito, de um cheiro nos levar para lugares tão reais na memória, está relacionada a anatomia do cérebro.

A hipótese divulgada por renomados neurocientistas da Sociedade Britânica de Psicologia está relacionada com a proximidade entre o centro de processamento de cheiros e as regiões que controlam emoções e memórias.

O bulbo olfativo, que processa os cheiros, está em uma região do cérebro relativamente mais próxima do hipocampo e da amídala, que processam memórias e emoções, do que as áreas responsáveis pela visão e audição.

Um estudo de 2009 que analisou scans cerebrais dos participantes indica que memórias olfativas têm de fato um processamento associado com o hipocampo, responsável por memórias de longa duração.

NOVOS CHEIROS…… NOVAS MEMÓRIAS

É inegável o poder do olfato e sua grande habilidade de criar memórias e nos transportar até lugares, pessoas e situações que nos marcaram intensamente.

E por que não usar e abusar de cheiros novos em viagens e situações relevantes da nossa vida na busca de construir novas memórias olfativas. Emoções, lugares e pessoas poderão ser revividas, revisitadas e reencontradas nas nossas lembranças pelo simples ato de cheirar.

Não deixe seu casamento de fora disso. Contrate uma empresa de identidade olfativa para que você e seus convidados possam reviver o grande dia, mesmo meses depois do evento. Profissionais especializados podem criar um aroma que descreva muito bem você e seu par, ambientar o espaço com esse aroma e depois engarrafar em frascos lindos o cheirinho que marcou seu casamento para que você presentei os convidados!

20170123_233229

20170201_135046

Não perca nenhuma dica para o seu casamento, faça parte da nossa lista VIP!